October 1 2012

Rosangela Lotfi

Caderneta de poupança é o investimento preferido do brasileiro





Solicite seu empréstimo agora, preencha nosso formulário de cotação, clique aqui.

Por ser segura, fácil de entender e de investir, ter várias garantias ao poupador, inclusive isenção de imposto de renda a caderneta de poupança é o investimento preferido do brasileiro.

A caderneta de poupança é um investimento tradicional, conservador e muito popular entre investidores de menor renda. As vantagens são muitas: qualquer brasileiro, de qualquer idade pode abrir uma caderneta de poupança, não precisa nem ser correntista de banco e como todos os bancos comerciais possuem esse tipo de investimento é só escolher um, levar os documentos solicitados (CPF, documento de identidade e comprovantes de renda e residência) e pronto já está investindo. Os investimentos na caderneta de poupança são garantidos até o limite de R$ 60.000 por CPF, pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC). O valor inicial da aplicação é determinado pelo banco, mas até com pequenas quantias é possível começar. A liquidez é imediata, precisou do dinheiro é só sacar, claro perde-se o rendimento mensal ou parte dele. Desde que foi criada pelo imperador Dom Pedro 2º, em 1861 poupança sempre possuiu uma rentabilidade mínima mensal de 0,5% aplicada sobre os valores atualizados pela TR (Taxa Referencial), creditada mensalmente na data de aniversário da aplicação. Outra vantagem é a isenção de Imposto de renda retido na fonte para pessoas físicas.

Em 1 de maio de 2012 o governo decidiu mudar as regras de remuneração da caderneta de poupança. Com isso abriu espaço para que a Selic, a taxa de juros básica da economia, continuasse a cair. Quanto menor for a Selic, menor os rendimentos dos fundos de investimentos e títulos públicos (a forma como o governo se financia), cuja remuneração está atrelada à variação do índice.

Nada mudou para os depósitos antigos, feitos antes de 4 de maio de 2012. Até porque (ou algo em torno de 6,17% ao ano), fixada por lei. Pelas novas regras da poupança, sempre que a Selic for igual ou inferior a 8,5% ao ano, o poupador será remunerado pela TR acrescida de 70% da Selic (e não mais pela rentabilidade fixa mínima de 0,5% ao mês). Assim, se a Selic cair para 8% ao ano, por exemplo, o rendimento será igual a TR mais 5,6% ao ano. Caso a Selic permaneça acima de 8,5%, a rentabilidade será definida pelas regras antigas, ou seja, nada muda.

A medida alterou a trajetória de debandada dos investidores dos fundos de investimentos e títulos públicos para a poupança, mais atraente, com isenção de imposto e aumentou o espaço de manobra do governo para continuar a abaixar os juros. Os antigos poupadores saíram-se muito bem, pois continuam a receber remuneração em 6,17%. Mesmo que a Selic sofra grandes cortes e a TR chegue a zero, enquanto aquele dinheiro estiver na poupança, a remuneração será essa.

Sobre o autor: Rosângela Lotfi

Rosângela Lotfi é jornalista especializada em economia e negócios, mas com múltiplos interesses. Possui experiência e atua em mídias impressas [jornais, revistas] e internet, nos quais produz conteúdos informativos e insitucionais. Atua também como ghostwriter.


Discussão

Helio de Lima Batista June 15, 2013 at 12:27 am

Bom dia. A Caixa é a melhor do Brasil e do mundo.

Até.

Postar um comentário